Buscar

Reforma Consciente

O resultado final de uma reforma residencial traz muitos benefícios para o nosso dia a dia, é satisfatório estarmos em um ambiente renovado em cores, iluminação e conforto, mas tão importante quanto o resultado final é o processo que levou a ele. Durante uma obra de reforma muitos entulhos são gerados e uma preocupação necessária é o descarte correto destes materiais, assim como cuidamos do nosso lar para mantê-lo limpo, aconchegante e saudável, com o planeta terra, nosso lar maior, não pode ser diferente! Portanto, vamos conversar um pouco sobre como podemos ajudá-lo?

No Brasil são gerados por dia, cerca de 122 mil toneladas de resíduos de construção civil (RCC) – segundo dados da ABRELPE (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais). Essa enorme quantidade de resíduos pode causar grandes impactos quando seu descarte é feito de maneira incorreta. Concreto, madeira, cerâmicas, tijolos, argamassa, gesso, telhas, fiação elétrica, plásticos, vidros, entre outros – normalmente chamados de metralha, caliça ou entulho – podem ser gerados de construções, demolições, reparos e reformas e se não reaproveitados, reciclados ou devidamente destinados podem causar significativos prejuízos ao meio ambiente e à sociedade, pois vão parar em lixões irregulares ou até no terreno baldio da vizinhança, causando degradação da paisagem, contaminação dos solos e dos lençóis freáticos.

Tendo em vista o mencionado, o Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA estabeleceu a RESOLUÇÃO Nº 307 que orienta quanto à gestão dos resíduos da construção civil (RCC’s).


“...Art. 1º Estabelecer diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil, disciplinando as ações necessárias de forma a minimizar os impactos ambientais...”

No nosso dia a dia, ao ter que jogar algo no lixo, é comum nos depararmos com lixeiras coloridas (Papel, Plástico, Vidro, Orgânico, Metal); elas servem para organizar a nossa coleta seletiva, de modo a agrupar resíduos com características similares para depois dar a destinação correta a cada um deles, pois cada material tem um processo próprio de reciclagem e se estiverem misturados podem dificultar ou até inviabilizar tal processo.

A resolução nº 307 citada anteriormente, separa e classificada os resíduos em 4 (quatro) tipos, sendo eles:


“Classe A - são os resíduos reutilizáveis ou recicláveis como agregados, tais como:

a) de construção, demolição, reformas e reparos de pavimentação e de outras obras de infraestrutura, inclusive solos provenientes de terraplanagem;

b) de construção, demolição, reformas e reparos de edificações: componentes cerâmicos (tijolos, blocos, telhas, placas de revestimento etc.), argamassa e concreto;

c) de processo de fabricação e/ou demolição de peças pré-moldadas em concreto (blocos, tubos, meio-fios etc.) produzidas nos canteiros de obras;


Classe B - são os resíduos recicláveis para outras destinações, tais como plásticos, papel, papelão, metais, vidros, madeiras, embalagens vazias de tintas imobiliárias e gesso;


Classe C - são os resíduos para os quais não foram desenvolvidas tecnologias ou aplicações economicamente viáveis que permitam a sua reciclagem ou recuperação, como o isopor;


Classe D - são resíduos perigosos oriundos do processo de construção, tais como tintas, solventes, óleos e outros ou aqueles contaminados ou prejudiciais à saúde oriundos de demolições, reformas e reparos de clínicas radiológicas, instalações industriais e outros, bem como telhas e demais objetos e materiais que contenham amianto ou outros produtos nocivos à saúde.”


É importante conhecer as classes de cada material a fim de não os misturar na tradicional caçamba de lixo, pois quando isso ocorre o volume inteiro da caçamba será considerado de Classe C, o que inviabiliza o processo de reciclagem ou recuperação, estes materiais não conseguem retornar a seu uso e muito provavelmente irão parar em campos de aterros ou ser incinerados gerando mais CO2 (gás carbônico) em nossa atmosfera favorecendo o aquecimento global, comprometendo a saúde e equilíbrio do nosso planeta.

Mas não precisa ser assim, em sua próxima obra utilize esses conceitos ou contrate uma empresa responsável que se preocupe com a separação e destinação correta dos entulhos, é com pequenas ações que conseguimos grandes resultados, os benefícios são de longo prazo e imensuráveis a você e ao planeta terra, nosso lar maior 😊


Equipe Lar pontual

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Blog 

Da Lar para seu Lar